Peña Don Fernando

13/10/2009
Largo da aldeia

Largo da aldeia

 No domingo, resolvemos fazer um programa diferente: sair um pouco de São Paulo e respirar o ar do interior. Fomos a Carapicuíba ao restaurante típico chileno Peña Don Fernando, que foi fundado há 26 anos pelo chileno Fernando Rafael Astorga, que está no comando da casa até hoje, ao lado de Oscar Bravo Ritto. Fica a sete minutos do Km 22,5 da Raposo Tavares. Na estrada existem placas anunciando uma das especialidades da casa: o peixe no barro.

DSC02148

 DSC02147

O freguês escolhe a qualidade do peixe (anchova, tainha ou salmão), que é temperado com cebola, orégano, salsinha, vinagre, óleo e sal. Em seguida, é embrulhado com folhas de couve e papel alumínio. Disposto numa telha, é coberto com terra molhada. A escultura vai ao forno de barro e, dependendo do tipo do peixe, permanece até 50 minutos. Pelo mesmo processo passa o frango, recheado com linguiça e legumes.

De entrada, pedimos empanadas (carne, queijo ou frango) , que estavam deliciosas e para beber, pisco sauer (muito doce). Depois, resolvemos pedir 1/2 frango, já que o Madá não é muito chegado a peixe. Infelizmente, não conseguimos experimentar a sobremesa: banana assada no forno com açúcar e canela, pois já havíamos exagerado na quantidade de comida.

DSC02133

DSC02135

O restaurante foi buscar nas antigas peñas chilenas (locais rústicos onde o povo se reunia para cantar) detalhes como o chão de terra batida, o telhado de sapê, a parede decorada com fundos de garrafa e até uma enorme lareira. O ambiente ganha ares de Arriba Chile com a música latina ao vivo todas às sextas-feiras e sábados, à noite  e domingos, no almoço.

DSC02130

DSC02132

 

O Restaurante Don Fernando está instalado em uma das mais antigas regiões do Estado: Carapicuíba, uma das 12 aldeias que o padre Anchieta fundou para preservar a educação dos índios.
Detalhes históricos estão registrados na arquitetura das casas que ostentam janelas e portas rústicas datadas de 1580. Uma enorme cruz no pátio da aldeia lembra o trabalho dos missionários no Brasil. O catolicismo é marcado também pela presença da igrejinha de Santa Catarina.

DSC02142

Peña Don Fernando

http://www.donfernando.com.br/default.asp

Largo da Aldeia de Carapicuíba, 3
Acesso pelo Km 22,2 da rodovia Raposo Tavares
Fone: (11) 4146-3903 

Anúncios

Grandes encontros: Carlos Lyra e Marcos Valle

21/09/2009

Ontem , como amante da bossa nova, deleitei–me com o encontro inesquecível que une duas gerações deste gênero musical que é a cara do Brasil.

Ontem o projeto Grandes Encontros reuniu no shopping Anália Franco duas gerações da bossa nova, gênero que é a cara do Brasil.

O show “As duas faces da bossa” foi sucesso de público e crítica em Londres e chegou pela primeira vez ao Brasil. 

Lyra iniciou sua carreira ao lado de nomes consagrados como Nara Leão e Ronaldo Boscoli. Em seus 50 anos de música, lançou 29 discos. No show, reviveu sucessos como “Se é tarde me perdoa” e “Minha namorada”.

Formado em piano clássico, Marcos Valle está sempre antenado com o que acontece no cenário musical e se divide entre apresentações no Brasil e no exterior. Apresentou sucessos como “Samba de Verão”, “Preciso aprender a ser só”, além da nova composição realizada em parceria por Lyra e Marcos, “Até o Fim”.

Um dos pontos altos do show foi quando cantou a música Viola Enluarada e foi aplaudido de pé por todos que estavam presentes.

DSC02115DSC02114

Grandes encontros: Lô Borges e Flávio Venturini

14/09/2009

Ontem resolvemos atravessar a rua de casa para assistir a um show dos representantes do Clube da Esquina, Lô Borges e Flávio Venturini no Shopping Anália Franco. Confesso que não estava muito animada, pois achei que haveria uma multidão, afinal era de graça.

Surpreendi-me. O show foi ótimo. Música muito boa e um saudosismo ao movimento mineiro Clube da Esquina. Não havia muitas pessoas e o palco fica pertinho do quiosque da Brahma, onde, de quebra, você pode tomar um chopinho gelado.

Lô Borges é compositor de vários sucessos gravados por Milton Nascimento e Flávio Venturini foi o fundador da banda 14 Bis.

Domingo que vem vamos repetir a dose, agora com Carlos Lyra e Marcos Valle e eu prometo que levarei a máquina fotográfica.

Shopping Anália Franco

Avenida Regente Feijó, 1739 – Tatuapé

Ibiúna

14/09/2009

Resolvemos, enfim, aceitar o convite de uma amiga para passarmos o feriado de 7 de setembro em seu sítio em Ibiúna.

Apesar de o tempo não ter colaborado, foi maravilhoso.

Conversamos, cantamos, jogamos, comemos, bebemos… e esquecemos as preocupações do nosso dia-a-dia.

Também, com essa paisagem maravilhosa…

ibiuna2ibiuna4

Fim da viagem

29/07/2009

22/07 (quarta-feira) – Último dia da nossa viagem.

Fomos fazer umas comprinhas nos Grandes Magazines. Pegamos a terceira etapa das liquidações. Pela primeira vez achamos os preços baixos aqui em Paris.

Vista do último andar das galerias Lafayette

Vista do último andar das galerias Lafayette

Estamos exaustos, mas muito felizes. É uma viagem que vamos recordar para sempre.

adeus

Montmartre

29/07/2009

21/07 (terça-feira) – Seguimos a indicação do blog Conexão Paris da Maria Lina http://www.conexaoparis.com.br/2008/01/03/dicas-para-visitar-montmartre-em-paris-1/ e fomos conhecer Montmartre. Este bairro ficou famoso pela sua igreja, o Sacré-Coeur, pelos seus pintores, por seus cabarés e pela vista que se tem de Paris. Fizemos todo o trajeto a pé e adoramos o passeio.

Começamos o passeio na estação de metrô Blanche, vimos o  Moulin Rouge, o mais famoso cabaré da região e um dos mais famosos de Paris.

moulin rouge

Subimos a rua Lepic que você vai subir até a rua des Abbesses. A Lepic é uma rua de comércio alimentar, tipicamente parisiense. Ficamos encantados com as lojas de queijos. 

Chegamos às escadas da Sacré-Coeur

Sacré-Coeur

Sacré-Coeur

sacre2

Depois de visitar a igreja, fomos dar uma volta pela Praça do Tertre,  famosa pelos seus pintores, restaurantes e turistas. Da praça pegamos a rua Norvins, com seus  célebres posters de Montmartre.

montmarte

Aos poucos fomos entrando em um lugar calmo, com muito verde, casas maravilhosas.

montmarte2

montmarte3

montmarte4

Chegando à praça Marcel Aymé, vimos uma escultura interessante: Le Passe Muraille, o homem que passava através dos muros.

estatua muro

Almoçamos no restaurante indicado, Progrès, na esquina de Trois Frères e Yvonne le Tac. Estava tudo muito gostoso, principalmente o creme brullet da sobremesa.

restaurante montmarte

À tarde fomos a galeria Lafayette, mas os preços são extremamente altos para o nosso padrão.

À noite voltamos ao Museu do Louvre para ver as pirâmides iluminadas. Que decepção, não acenderam as luzes das pirâmides. Fomos dar umas voltas às margens do Sena e assistimos a uma cena inusitada, um gigantesco piquenique de jovens na Ponte Nova.

ponte nova

Louvre e passeio pelo Sena

29/07/2009

20/07 (segunda-feira) – Hoje acordamos cedo para ir ao Louvre. Entramos direto sem enfrentar filas. Havia uma multidão na frente da Mona Lisa e da Vênus de Milo, no mais, foi um passeio muito tranquilo.

louvre interna

louvre interna2

Após o museu, fizemos o passeio de barco na Vedetes de Paris.

vedetes de paris

Achamos um pouco sem graça. O que nos chamou a atenção foram as praias ao longo do Sena. A maior parte das pessoas estava vestida, mas havia algumas em traje de banho.

praia do sena

Finalmente conseguimos visitar a Notre Dame. Realmente esperava mais da catedral, mas depois de visitar as belíssimas catedrais da Espanha… Ela é mais bonita por fora.

Notredameinterna

Experimentamos os famosos paninis (um tipo de sanduíche na chapa que são vendidos por toda a cidade) e são realmente deliciosos.

À noite vamos ao primeiro restaurante de Paris da indicação do Time Out. Aqui foi tudo tão corrido, que normalmente comíamos em qualquer lugar, sem a preocupação de ir a um restaurante melhor.

O restaurante Le Petit Cabolout (6 pl Jacques-Froment – metrô Guy Môquet) fica pertinho do hotel fomos a pé.

Tour – segundo dia

28/07/2009

19/07 (domingo) – Hoje continuamos o passeio no Les Cars Rouges. Fomos novamente à Torre Eiffel (chegamos às 9 horas e já havia fila) ao menos era menor que a do dia anterior. Ficamos na primeira fila uns 45 minutos, depois mais uns 20 minutos para subir ao topo. Realmente a espera valeu à pena, pois a vista é maravilhosa.

Vista da Torre

Vista da Torre2

Vista da Torre3

Descemos à segunda parada, de onde também se tem uma ótima vista.

Vista da Torre4

Seguimos para a próxima parada (Notre Dame), mas a fila continuava enorme. Resolvemos dar uma volta pelo Marais. Fomos até a Place des Vogues,

Place des Vogues

visitamos o Museu Carnavalet

Museu Carnavalet

e de lá seguimos para a Opera e visitamos a igreja Madeleine. Para nosso deleite, chegamos bem no início de um concerto da Orquesta de Buckingham.

Madalene

À noite voltamos ao Trocadero para ter uma vista da Torre iluminada. Ela é ainda mais bonita à noite. Havia uma multidão à espera de as luzes se acenderem. Quando as luzes começam a piscar, as pessoas batem palmas. Um espetáculo realmente muito lindo.

torre a noite

torre a noite2

Tour Les Cars Rouge

28/07/2009

18/07 (sábado) – Hoje resolvemos fazer o tradicional Tour de ônibus pela cidade. Demos uma volta e depois reiniciamos o trajeto fazendo algumas paradas.

Primeiro descemos no Grand Palais e Petit Palais.

Grand Palais

Grand Palais

Petit Palais

Petit Palais

A segunda parada foi no Trocadero, de onde se tem uma vista da Torre Eiffel de tirar o fôlego. Descemos em direção a torre. Não subimos, pois a fila estava gigantesca.

Jardins do Trocadero

Jardins do Trocadero

Torre Eiffel

Torre Eiffel

A parada seguinte foi no museu do Louvre (enorme e belíssimo). A fila também desanimava. Resolvemos dar uma volta por ali até o Jardin des Tuileries.

Museu do Louvre

Museu do Louvre

Jardin des Tuileries

Jardin des Tuileries

Jardin des Tuileries

Jardin des Tuileries

Pegamos o ônibus novamente e fizemos a última parada do dia na Notre Dame.

Notredame

Notredame

Caminhamos pelo Quartier Latin, jantamos

Restaurante Quartier Latin

e fomos conhecer o Palais e o Jardin du Luxembourg.

Palais du Luxembourg

Palais du Luxembourg

Jardin du Luxembourg

Jardin du Luxembourg

Paris

28/07/2009

17/07 (sexta-feira) – Embarcamos para Paris. Desembarcamos no aeroporto de Orly, pegamos o ônibus da Air France no terminal D. Descemos na estação do metrô Invalides e seguimos para o hotel.

Deixamos as malas e fomos dar uma volta a pé. Visitamos o Arco do Triunfo e a Champs Elysées.

 

Arco do Triunfo

Arco do Triunfo

Champs Elysées

Champs Elysées

champs elysées